saúde mental

Em meio à pandemia do COVID-19 que assola o mundo, não é só a nossa imunidade e saúde física que está em jogo. A perda da rotina, fechamento de box, academias, restaurantes, shoppings e bares e a obrigação de trabalhar em casa pode afetar, e muito, a saúde mental, principalmente para aqueles que já apresentam problemas de saúde mental pré-existentes como ansiedade e depressão.

Mas, se precisamos nos adaptar a essa nova realidade de distanciamento social, como podemos manter a nossa saúde mental?

A psicóloga Jéssica Costa nos ensina, em 7 passos, a cuidar da sua mente nessa fase se isolamento social.

PASSO 1 – Viva um processo de autoconsciência

Quando a mente tenta se adaptar a mudanças e reações emocionais são desencadeadas, elas representam a estratégia psíquica de restabelecer o equilíbrio. Quando essas reações não causam prejuízo emocional ou social, podem ser consideradas adaptativas, já que aumentam a percepção/atenção e proporcionam proteção.


O isolamento social, como estratégia de prevenção para diminuir o contágio pelo COVID-19, causou mudanças significativas, as quais podem provocar manifestações psicológicas como:

– Alterações de humor (Ansiedade, medo, tristeza, irritabilidade);

– Alteração no ciclo sono/vigília;

– Intensificação de sintomas associados a transtornos psicológicos pré-existentes ao isolamento.

Esteja atento a esses sinais. Cuidar da SAÚDE MENTAL também faz parte dessa jornada.

PASSO 2 – Mantenha a rotina, mesmo que para isso seja necessário CRIAR uma nova!

Dessa forma, você estará trabalhando a ociosidade.

Os primeiros dias, podem trazer a sensação de que você está aproveitando um período de férias, mas com o tempo o isolamento pode provocar uma sensação de tédio e falta de sentido nas ações, por isso construir uma rotina é importante: seja instituindo horários para as refeições, organizando as prateleiras do armário, colocando tarefas pendentes em dia, lendo livros ou elaborando atividades manuais.

Contudo, a ideia aqui é manter o equilíbrio, lembre-se: ninguém consegue ser produtivo 100% do tempo, os momentos de descanso e para recarregar as energias também fazem parte da construção de uma rotina saudável.

Também entenda: cuidar da rotina é ao mesmo tempo cuidar do ambiente em que você se encontra, sendo assim zelar pela limpeza e organização, harmonizar os detalhes pode proporcionar um ambiente inspirador.

Estar atento à qualidade das atividades presentes no seu dia é importante.

PASSO 3 – Pratique exercícios físicos!

É um consenso entre profissionais da área da saúde relacionar exercícios físicos à diminuição de níveis de ansiedade e estresse, por qual razão?

A prática de atividades físicas estimula a produção de dopamina — um neurotransmissor que participa de várias funções cerebrais envolvendo: atenção, cognição, memória e sono, além disso, a dopamina está ligada à sensação de bem-estar; os exercícios físicos também estimulam a produção de serotonina, responsável por regular as emoções.

É por isso, que o movimento, mesmo que em casa e improvisado (respeitando as recomendações da Organização Mundial da Saúde) pode ser benéfico para sua saúde física e mental.

PASSO 4 – Informações demais podem ser tóxicas, use FILTRO!

Manter-se informado sobre recomendações vindas dos órgãos especializados pode ser necessário nesse momento, porém visualizar um excesso de notícias pode não se adequado para sua saúde mental.

Notícias distorcidas, fake news e imagens impactantes podem aumentar os seus níveis de estresse e ansiedade. Seja seletivo ao buscar informações e reflita a utilidade das notícias.

PASSO 5 – Proporcione e desfrute de uma rede de apoio!

O contato social é necessário para estabelecer vínculos emocionais e proporcionar trocas de conteúdo, estimulando a cognição. Todos precisam de relações interpessoais para criar repertórios de aprendizagem e para manter o equilíbrio emocional.

Por isso, manter os contatos sociais mais próximos (entre familiares e amigos) é importante nesse período de pandemia, é claro: respeitando as recomendações da Organização Mundial de Saúde.

Para isso você pode aproveitar dos recursos tecnológicos disponíveis, como chamadas de vídeo. O contato físico deve ser evitado, porém o contato social ainda é possível e fundamental.

Manter relações sociais positivas é importante.

PASSO 6 – Tudo bem não estar bem o tempo todo!

Depois de ler os passos anteriores, o sexto passo é: respire fundo e acolha o que vem de dentro!

O seu organismo pode estar enfrentando as mudanças atuais através de reações emocionais (Ex: ansiedade) e isso não necessariamente é patológico e sim adaptativo, já que demonstra a vivacidade da sua psique, ou seja, ela é transitória e reage às novidades.

Perceba, o mundo foi pego de surpresa, todos estão com pautas ‘’em aberto’’’, tudo bem se você não tem resposta para tudo, o processo de adaptação pode levar tempo.

Atualmente, o que está fora demanda cuidados, mas você já olhou para dentro de si e percebeu o movimento que vem de lá?

A sua psique é viva e comunicativa, estabelecer relação com ela é importante.

PASSO 7: Se necessário, busque ajuda profissional!

É comum as pessoas buscarem por um psicólogo quando não encontram mais recursos para enfrentar uma situação ou sintoma.

Como alternativa, a psicoterapia pode possibilitar a ampliação na forma de enxergar uma situação e, com isso, abre-se um repertório de possibilidades e ações. A ideia é que o caminho ‘’travado’’ transforme-se em caminho ‘’fluido’’. Isso não significará que a tristeza, a raiva e os medos deixarão de existir, mas sim que o repertório de reações poderá se tornar mais eficaz e adaptativo.

Durante a fase de isolamento social: se as reações emocionais estiverem intensas, desproporcionais e causando prejuízos, é recomendável que você busque avaliação médica ou psicológica (através de atendimento on-line). Na psicoterapia é possível encontrar um espaço de apoio, acolhimento, preservando o sigilo e possibilitando um caminho para a TRANSFORMAÇÃO.

A psique se comunica através dos sintomas, ouví-los pode ser libertador.

Sim, cuidar da SAÚDE MENTAL também faz parte dessa jornada!

A autora desse post, Jéssica Costa, é psicóloga, CRP 08/18770, e está atendendo de forma online.

Para entrar em contato, o telefone/ whatsapp é (41) 99244-2082.